Acesso Associados       Contato
 
Notícias

Chapa 1 vence eleição de conselheiros efetivo e suplente para representar o Paraná no CFM

A chapa 1, denominada “Ética e Respeito”, foi a vencedora para a composição dos conselheiros efetivo e suplente do Paraná ao Conselho Federal de Medicina, recebendo 8.717 dos votos válidos, ou 59,89%. A chapa 2, “Projeto Dignidade Médica”, recebeu 5.837, ou 40,11%, de um total de 14.554. A apuração foi encerrada ao final da tarde desta quinta-feira (29) nas dependências do CRM-PR, sendo contabilizados 16.366 envelopes recebidos pelos Correios (15.270 válidos e 519 inválidos), de universo de 27.846 kits enviados para votação, que foi exclusivamente pelo meio postal. Dos médicos que fizeram a devolução da correspondência, 642 foram considerados inaptos, por questões cadastrais. E dos votos apurados, os brancos, nulos e inválidos somaram 758.

A chapa vencedora é encabeçada pelo Dr. Donizetti Dimer Giamberardino Filho (CRM-PR 5.647), com atuação em Curitiba, reconduzido assim à função de conselheiro federal efetivo para cumprir novo mandato de cinco anos e que se inicia em 1º de outubro. Ele terá como suplente o Dr. Alcindo Cerci Neto (CRM-PR 16.282), com atuação em Londrina, que vai suceder na função a Dra. Lisete Rosa e Silva Benzoni.

A eleição deste ano foi recordista no número de votantes. Na eleição para conselheiros federais de 2014, foram enviados 21.444 kits com as cédulas para os médicos, sendo contabilizados 10.742 votos. A chapa única foi referendada por 93% dos votos válidos.

A chapa 2, concorrente ao pleito, foi encabeçada pelo Dr. Romualdo José Ribeiro Gama (CRM-PR 25.231), especialista em ginecologia e cirurgia plástica, com atuação em Curitiba; e Walter Marcondes Filho (CRM-PR 4.018), pediatra, com atuação em Londrina.

A Comissão Regional Eleitoral da Eleição de Conselheiros Federais Efetivo e Suplente da gestão 2029-2014 foi formada pelos Drs. Antonio Rocha Gonçalves (CRM-PR3619), presidente: Jackson Herrera (CRM-PR 4003); e Wilson Wilhelm Batista (CRM-PR 3828), secretários, além de funcionários do próprio Conselho do Paraná. O resultado da eleição somente foi homologado por volta das 20h pela comissão eleitoral, face a questionamentos feitos por representantes da chapa 2. Além na análise pela comissão, o resultado ainda vai depender da apreciação do CFM.

O candidato eleito Donizetti Giamberardino Filho, que acompanhou toda a etapa de apuração, fez questão de elogiar a transparência de todo o processo eleitoral, agradecendo aos médicos de modo geral pela participação sob espírito democrático. O presidente do CRM-PR, Roberto Issamu Yosida, também elogiou o processo eleitoral, assinalando ter sido uma campanha serena e limpa, de respeito entre os candidatos e aqueles que apoiavam suas ideias e propostas. Dr. Roberto cumprimentou os dois candidatos e a classe médica pela conduta de maturidade.

Médicos que não participaram desta eleição de 2019 devem estar atentos para fazer a justificativa.

Confira quem são os conselheiros efetivo e suplentes eleitos pelo Paraná:

Dr. Donizetti Dimer Giamberardino Filho (CRM-PR 5.647): Formado na UFPR em 1977, é pediatra (RQE 435), nefrologista (11.057) e nefrologista pediátrico (18.773); especialização MBA em gestão hospitalar; diretor técnico e chefe do Serviço de Nefrologia Pediátrica do Hospital Infantil Pequeno Príncipe (Curitiba); Professor do curso de medicina da Faculdades Pequeno Príncipe (FPP); ex-presidente do e atual conselheiro CRM-PR; conselheiro do CFM representando o Paraná; ex-presidente da Sociedade Paranaense de Pediatria; e membro da Academia Paranaense de Pediatria. Como conselheiro federal, é o coordenador da Comissão Nacional Pró-SUS.

Alcindo Cerci Neto (CRM-PR 16.282): Formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), em 1997, é especialista em Pneumologia (RQE 10.976) e Medicina Legal e Perícia Médica (RQE 13.533); Doutor em Medicina e Ciências da Saúde; Mestre em Medicina Interna; Professor associado de Medicina e Direito da Universidade Estadual de Londrina e da PUCPR/Londrina; Coordenador da Coreme do Hospital Universitário de Londrina e supervisor da residência médica em pneumologia da PUCPR. Foi diretor da Dereg de Londrina e é atual conselheiro do CRM-PR.

Propostas da Chapa 1

Durante a campanha eleitoral, os integrantes da Chapa 1 defnderam, dentre outras, as seguintes propostas:
» Defender o Ato Médico, conforme a lei.
» Exigir condições adequadas ao exercício da atividade médica.
» Lutar pela carreira de médico do estado como instrumento integrativo para interiorização e na valorização do profissional.
» Rever modelo de financiamento do SUS e modernização e atualização dos valores remuneratórios.
» Exigir no sistema suplementar de saúde a observância plena da legislação no estabelecimento de contratos entre operadoras e médicos.
» Defender o exame Revalida realizado pelo CFM, como critério obrigatório ao exercício da medicina por estrangeiros.
» Insistir na moratória para abertura de escolas médicas e ampliação de vagas.
» Apoiar e acreditar as escolas médicas e programas de residência, visando a qualidade da formação médica.
» Estabelecer medidas de segurança no ambiente de trabalho do médico (prática médica segura).
» Promover união das entidades médicas nos interesses comuns aos médicos e atuação conjunta.
» Contribuir para o debate e celeridade no processo visando a desoneração dos médicos e pessoas jurídicas no sistema conselhal (bitributação).
» Acompanhar de forma constante os processos em trâmite nas esferas legislativas e que tenham reflexo na atividade médica, com apoio à Frente Parlamentar da Medicina.
» Combater com ações educativas a vulgarização de expressões na mídia leiga como “erro médico” e “violência obstétrica”, amenizando conflitos entre médicos e pacientes.
» Fomentar as análises e debates de demandas relevantes à atividade médica com as câmaras técnicas do CFM e nos fóruns e demais eventos de educação médica continuada, incluindo a integração do médico jovem.

Justificativa eleitoral 

Os médicos inscritos no Conselho de Medicina do Paraná que não votaram ou que participaram da eleição em outro estado deverão fazer a justificativa no Portal de Serviços do CRM-PR Paraná até o dia 27 de outubro, sob pena de multa prevista em lei, de acordo com o Art 6º, §1º, da Resolução CFM nº 2.182/2018. A multa eleitoral é fixada pela Resolução CFM nº 2.231/2019 no valor de R$ 84,40. 

O médico que possui inscrição em mais de um CRM deverá votar em pelo menos um deles, conforme estipula o Art 6º, §2º da Resolução. Neste caso, se votar somente no outro CRM em que possua inscrição e não no Paraná, será necessário o preenchimento do formulário, informando que votou em outro estado. 

O voto para o médico com mais de 70 anos é facultativo e, portanto, não há necessidade de justificativa de voto. 

 

Da esquerda para direita, os Drs. Wilson, Donizetti, Roberto Yosida, Romualdo, Antonio Rocha e Martim Palma.

Fonte: CRM-PR

Voltar

FEHOSPAR
Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviço de Saúde no Estado do Paraná

Rua Augusto Stresser, 590 - Juvevê - Curitiba - Paraná – CEP 80.040-310
Fone: (41) 3254-1772 - e-mail: fehospar@fehospar.com.br

Copyright Fehospar © Todos os Direito Reservados.

hidea.com

Facebook