Acesso Associados       Contato
 
Notícias

Dia Mundial da Saúde homenageia Trabalhadores da Saúde

O Brasil alegrou-se com a decisão da OMS de eleger os Trabalhadores da Saúde como temática do Dia Mundial da Saúde, comemorado dia 7 de abril, e de dedicar-lhes o ano, iniciando assim uma década dedicada ao assunto. Por tal razão se fez a decisão de traduzir e publicar este Relatório em Português (veja no final do texto), para que se aprofunde nosso conhecimento e para que ao mesmo tempo possamos romper o isolamento que o país enfrenta em relação ao resto do mundo, onde os problemas apresentam-se com igual ou maior gravidade.

O Brasil tem clara a ideia de que os trabalhadores de saúde não são um recurso adicional que somados aos financeiros, tecnológicos e materiais resulta na produção da assistência e do cuidado. Por tal razão justifica-se o rechaço geral à expressão “Recursos Humanos”. Acumulou-se também a clareza de que problemas complexos como o do trabalho no setor Saúde, que envolve conhecimentos provenientes de diferentes campos e disciplinas, não possuem solução simples. A interdisciplinaridade e a multi-setorialidade são essenciais para que se possa interpretar corretamente os fenômenos e buscar soluções adequadas. Há, entretanto, a convicção de que os problemas vinculados à educação e à gestão do pessoal de saúde só encontram soluções em tempos largos, que ultrapassam os tempos políticos de gestão. Por tal razão, a urgência de problemas imediatos quase sempre leva ao adiamento de intervenções resolutivas e duradouras.

Muito se fez neste período no Brasil. Iniciativas como as reformas curriculares, que vêm acontecendo por décadas; o estabelecimento do estímulo aos estudos acadêmicos sobre o campo nas pós-graduações strictu e latu sensu; a reforma dos dispositivos legais na educação; e a profissionalização da gestão de pessoal merecem ser citadas. O tema do trabalho em saúde chegou a uma situação paradoxal: apesar de discursivamente reafirmado pela maioria dos gestores como o mais central (muitas vezes por consumir a quase totalidade dos recursos sem a correspondente produtividade) seguia sendo negado no dia-a-dia das decisões concretas e da alocação de recursos para que pudesse ser mais firmemente equacionado. Sem dúvida a criação da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde marca uma posição singular do Brasil, ao manifestar que apenas uma compreensão e uma intervenção mais holísticas, que considerem simultaneamente a educação e a gestão, podem promover algum avanço.

A criação de pontes de cooperação técnica com outros países, expondo-lhes as experiências que temos e aprendendo das correlatas, será a oportunidade para que se possam elaborar soluções que ajudem a atingir as Metas de Desenvolvimento do Milênio no cenário internacional e que internamente se aperfeiçoe essa grande conquista democrática da população brasileira que é o SUS. A presente edição do Relatório Mundial da Saúde 2006 é mais uma iniciativa de consolidação da cooperação técnica do Brasil com os demais países de língua portuguesa.

Fonte: OMS

Veja mais sobre o relatório sobre profissionais da saúde, da OMS, em:

https://www.who.int/whr/2006/06_overview_pr.pdf?ua=1

Voltar

FEHOSPAR
Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviço de Saúde no Estado do Paraná

Rua Augusto Stresser, 590 - Juvevê - Curitiba - Paraná – CEP 80.040-310
Fone: (41) 3254-1772 - e-mail: fehospar@fehospar.com.br

Copyright Fehospar © Todos os Direito Reservados.

hidea.com

Facebook