Acesso Associados       Contato
 
Notícias

Curitiba: veja o que muda com a bandeira amarela

Depois de 67 dias em bandeira laranja, Curitiba retoma hoje a bandeira amarela de alerta contra o novo coronavírus. Desde o final de semana a mudança no nível de alerta já era certa, e foi anunciada oficialmente ontem pela secretária de Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak. A Capital estava em alerta laranja desde o dia 13 de junho.
A principal mudança com a bandeira nesta cor é a liberação da maior parte das atividades, inclusive nos fins de semana. Parques também devem ser liberados, mas com restrições a aglomerações.

O nível de alerta amarelo é um abaixo do laranja, mas não representa que tudo esteja liberado. Supermercados, shoppings, comércio voltam a funcionar mesmo no sábado e domingo. Estabelecimentos de ensino, casas noturnas, cinemas e teatros (liberados apenas drive-in), eventos e shows, ainda permanecem proibidos.

A decisão pela volta da bandeira amarela e deu pela avaliação dos números da doença nas últimas semanas. Houve redução de 20% nos novos casos, 20% nos óbitos, 10% na taxa de ocupação de UTI, e queda na entrada de pacientes com síndromes respiratórias agudas nas UPAs e postos de saúde entre 30% a 40% e, também, da taxa de transmissão, que fechou na semana passada em 0,88.

Porém, a secretária de Saúde alertou que os cuidados devem ser mantidos. “Não tem vida normal, infelizmente. Normalidade talvez só quando tivermos a vacina. No momento, seguem as mesmas recomendações, usar máscara, manter o distanciamento social, evitar aglomerações”, disse Márcia. “Nos ajudem a manter a bandeira amarela. Não basta conqusitar, mas manter a cor da bandeira”, disse.

O prefeito também alertou que, apesar da flexibilização, as medidas sanitárias devem ser mantidas. “Nós teremos que manter cautelas sanitárias: o álcool em gel, o lavar as mãos e a máscara serão nossos companheiros até a vacina surgir”.

Feira do Largo da Ordem — Liberadas para voltarem a funcionar com a bandeira amarela no enfrentamento à crise do coronavírus, as tradicionais feirinhas de Curitiba devem retomar em breve as atividades e é possível que já no próximo final de semana a popular Feira do Largo da Ordem volte a acontecer. Segundo a secretária municipal de Saúde, o retorno da feira de domingo depende agora da criação de um novo regramento, que está sendo criado pela Secretaria Municipal de Turismo.

Aulas presenciais na Capital não retornam antes de setembro
Apesar da pressão que vem sendo feita pelo Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Estado do Paraná (Sinepe/PR), antes de setembro as instituições privadas de ensino não serão autorizadas a retomar as atividades em Curitiba e, provavelmente, no restante do estado.

Ao menos é isso o que indicou a secretária municipal de Saúde, Marcia Huçulak, em entrevista coletiva concedida por meio de vídeoconferência no final da tarde de ontem.
Conforme a secretária, neste momento o que há é um decreto estadual que impede a realização das aulas presenciais. Ainda segundo ela, “em nenhum momento os decretos da Prefeitura fizeram restrição às escolas [particulares”, mas apenas orientaram o funcionamento das escolas públicas.

Parques reabrem de forma gradativa

Com a bandeira amarela alguns parques terão menor restrição de uso. A reabertura das unidades de conservação será gradativa e respeitando protocolos de uso definidos em conjunto pelas secretarias do Meio Ambiente e da Saúde.

Os primeiros locais a terem redução da restrição estão espalhados pelas dez regionais da cidade, para evitar a concentração de pessoas.
A partir de hoje, reabrem os parques Tingui, Barigui, Barreirinha, Tropeiros, Guairacá, Mairi, Cambuí, Mané Guarrincha, Yberê, Lago Azul, Atuba, Passaúna, Tanguá, Bacacheri, São Lourenço e Náutico. Outros parques deve passar por análise após uma avaliação de fluxo de visitação.

Liberadas

Feiras livres voltam a funcionar no fim de semana

As 24 feiras livres diurnas, gastronômicas e orgânicas que estavam suspensas, nos fins de semana, reabrem a partir do próximo sábado. São pontos como as feiras diurna da Rua Alberto Bolliger, no Alto da Gloria (sábado); orgânica do Passeio Público, no Centro (sábado); orgânica de Santa Felicidade (sábado); orgânica da Praça Ucrânia (sábado); gastronômica do Batel (sábado); e livre da Praça 29 de Março, no Mercês (domingo). Todas as 89 feiras da capital precisam cumprir as regras do protocolo estabelecido pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (SMSAN) para evitar aglomerações e proteger fregueses e feirantes.


 

Como fica com a bandeira amarela

Atividades essenciais (Conforme Decreto Municipal 470/2020)

Atividades comerciais de rua 
Todos os dias, das 10 às 20 horas

Prestação de serviços, como escritórios, salões de beleza,, barbearias, estética, academias de ginástica, pet shops
Todos os dias, sem retrição de horário

Galerias e Centros Comerciais
Todos os dias da semana, das 10 às 20 horas

Shoppings centers
Todos os dias da semana, das 12 às 20 horas

Clubes sociais e desportivos
Todos os dias das da semana, sem restrição de horário e de atividade, exceto para festas, eventos, recepções, comgressos, e convenções , que permanecem suspensos. As demais atividades deverão seguir horários e protocolos específicos

Central de Call Center, telemarketing (igual a bandeira laranja)
Todos os dias, a partir das 9 horas, com 50% da capacidade de operação

Hotéis, resorts, pousadas e hostels (igual a bandeira laranja)
50% da capacidade de público

Comércio Ambulante
Conforme criterios definidos pela secretaria de urbanismo

Mercados, Supermercados e hipermercados
Todos os dias da semana, sem restrição de horário

Restaurantes e lanchonetes
Todos os dias da semana, das 6 horas às 23 horas

Bares 
Todos os dias da semana, das 6h às 23 horas, sem música ao vivo

Panificadoras, padarias e confeitarias
Todos os dias da semana, sem restrição de horário

Lojas de material de construção
Todos os dias da semana, sem restrição de horário

Feiras livres
Conforme critérios definidos pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional

Feiras de artesanato 
Conforme critérios definidos pelo Instituto Municipal de Turismo

Comércio varejista de hortifrutigranjeiros, quitandas, mercearias, bebidas, peixarias e açougues
Todos os dias da semana, sem restrição de horário

Comércio de produtos de alimentos para animais
Todos os dias da semana, sem restrição de horário

Concessionárias de veículos
Todos os dias da semana, sem restrição de horário

Parques e Praças
Voltarão gradativamente

Fonte: Bem Paraná

Foto: Franklin Freitas

Fonte: Bem Paraná

Voltar

FEHOSPAR
Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviço de Saúde no Estado do Paraná

Rua Augusto Stresser, 590 - Juvevê - Curitiba - Paraná – CEP 80.040-310
Fone: (41) 3254-1772 - e-mail: fehospar@fehospar.com.br

Copyright Fehospar © Todos os Direito Reservados.

hidea.com

Facebook