Acesso Associados       Contato
 
Notícias

Agravamento da pandemia leva Curitiba de volta à bandeira laranja

Depois de 29 dias funcionando sob as regras da bandeira amarela, Curitiba volta para a situação de risco médio de alerta. A bandeira laranja entra em vigor nesta quinta-feira (25/2) e vai valer até o dia 10 de março, segundo o Decreto 380/2021.

O aumento do número de casos de covid-19 na cidade e a ocupação crescente dos leitos de UTI destinados aos pacientes vítimas do novo coronavírus estão entre os fatores que pesaram no cálculo da bandeira. 

Os novos casos, que na semana passada eram, em média, 388 por dia, saltaram para 674 esta semana. A taxa de ocupação das UTIs do SUS saiu de 77% no dia 15/2 para 93% nesta quarta-feira (24/2).

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) também vem registrando um aumento na procura por atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Em fevereiro, as unidades estão atendendo, em média, 808 pacientes por dia com sintomas respiratórios. Em janeiro eram 789 por dia, em média.

Essa tendência de aumento vem se acentuando. Na semana de 8 a 14/2, 778 pessoas procuraram as UPAs por dia, em média, com sintomas respiratórios. Na semana seguinte, de 15 a 21/2, foram 918. Um aumento de 18%.

Com a volta da bandeira laranja, diversas atividades ficam suspensas aos domingos. Veja no site da prefeitura quais serão as regras em vigor na cidade a partir desta quinta-feira (25/2).

 

Cirurgias eletivas

De acordo com o Bem Paraná, a secretária municipal de Saúde, Márcia Huçulak, avaliou na terça-feira (23/2) que a capital passa por uma nova onda. “Parece que agora chegou a nossa vez. A gente sentiu isso já na última quinta-feira o pós-Carnaval mostrou a sua cara”, disse, secretária, durante a audiência pública realizada na Câmara Municipal de Curitiba. 

A secretária antecipou que as cirurgias eletivas serão suspensas para resguardar leitos para pacientes com confirmação e suspeita para Covid-19. As regras da suspensão dependem de medidas a serem anunciadas pelo governo do Paraná. O secretário de Estado, Beto Preto já antecipou que, entre as medidas, está a suspensão das cirurgias eletivas e o aumento do período de toque de recolher, que atualmente é da meia-noite às 5 horas.

Fonte: SMS e Bem Paraná

Voltar

FEHOSPAR
Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviço de Saúde no Estado do Paraná

Rua Augusto Stresser, 590 - Juvevê - Curitiba - Paraná – CEP 80.040-310
Fone: (41) 3254-1772 - e-mail: fehospar@fehospar.com.br

Copyright Fehospar © Todos os Direito Reservados.

hidea.com

Facebook